Momentos inesquecíveis do Clube Glória

Dos tombos na escada, às personalidades ilustres e os bafões pesados, relembre os melhores momentos da casa mais "in" de São Paulo

Ah o Clube Glória, a casa da badalação, criadora do carão e trendsetter oficial do começo dos anos 2000 em São Paulo. Só quem já tropeçou pelas escadas regadas à drink, bateu cabelo na pista espelhada e se apertou pra ver algum show sinistro sabe a tristeza que nos deu quando vimos a casa lacrada.

+ 11 dicas infalíveis para economizar na balada 
+ Por que ir a uma balada gay se eu sou heterossexual? 
+ 10 atitudes masculinas na balada que as mulheres odeiam

O que está rolando ninguém sabe, só o que a gente tem certeza é que desde o começo do mês as atividades foram pausadas e bateu uma saudade de todas as vezes que passamos vergonha naquela igrejinha deliciosamente amaldiçoada. Nada mais justo do que a gente relembrar os momentos mais legais da casa mais "in" de São Paulo:

1. Pegação no banheiro


O banheiro do Glória (antes e depois da reforma) era o mais bem equipado de SP. Mesinha de canto para apoiar bolsas, garrafas e o que quer que você estivesse carregando... Super espaço para pegação - quem nunca - e, até 2010 não tinha nenhum tipo de segurança o que garantia total privacidade para o que a galera quisesse aprontar. O lado ruim era a quantidade de gente que dava PT e ficava impossível de usar o banheiro.

2. Laís Pattak

Ela, por si só, já era a maior atração da casa. Se você frequentava o Glória, com certeza tem alguma opinião formada sobre ela. Dos carões, aos acessórios e maquiagens espalhafatosas, a ex DJ parava a balada quando chegava. Os mitos e histórias, fofocas e discórdia eram com ela mesmo. Muita gente deixou de frequentar a casa por medo de apanhar da Beyonça brasileira - risos. 

3. Estoque VIP


A super área VIP do Glória, Olimpo dos reles mortais - que sonhavam em conhecer o esconderijo secreto da galera mais "in" - era nada mais, nada menos do que um estoque apertado e meio fedido. Mas era O lugar se você queria fumar um cigarro e fofocar sobre a festa, a galera, quem já estava passando vergonha, quem estava para passar, etc.

4.  Brincadeiras mil 


O Glória também era conhecido pelas festas mais alternativas e piradas; como esquecer as gincanas da Regaço com lutas de garotas de biquini, piscinas infláveis, gel lubrificante, glory hole e concurso da camiseta molhada? Fora os shows homéricos, como de Valesca Popozuda e DJ SET da Narcisa. 

5. Primórdios

Todos sabem que o Glória começou a bombar com a VAI!, festa de Paula Reboredo e Gil França, que ensinou o bê-a-bá da montação. Se você acha que essa coisa de se montar para a balada começou com a Killing The Dance, está enganado, gato. 

6. Festas 


Você se lembra quantas festas diferentes e incríveis rolavam por lá? Alelux, Bafon Bafu, VAI!, Crew, Regaço, Killing The Dance, Oui Oui, Neverland e Boombox - só para citar algumas.

7. Manu



Não vamos explicar quem é o Manu, quem lembra, lembra. O fato é que ele acabou se tornando um ícone da noite e passou a frequentar até as semanas de moda e estava presente nos fervos mais VIPs possíveis. 

8. Gossip Glória

Não sei se você sabe, mas quem fazia parte da "elite" do Glória, participava de um grupo dos mais perigosos no Facebook, batizado de "Gossip Glória". Por lá rolavam os maiores bafos da noite, desde a namorada corna que descobriu que foi traída, até das brigas entre travestis, fofoquinhas e intrigas a parte. Muita treta já começou por lá...

9. Sofazinho da pegação



Ah, o sofá que ficava embaixo da escada... Mais conhecido como o lugar onde meio mundo já fez putaria uma vez na vida - e muitas vezes foram fotografados, risos. A real é que depois de um tempo, o spot virou lugar das "bichas pão com ovo" ficarem se pegando. Apenas e-w. 

10. Íntima

Image and video hosting by TinyPic

Não tinha coisa mais engraçada - e digno de dó - que os projetos de fashionista fazendo a íntima com os DJs, hostess e personalidades da casa. Muitas vezes era para mendigar VIP, ou simplesmente fazer parte do grupo. Mas no final, sempre viravam motivo de chacota e bullying dentro do clube.

11. Projeto de fotógrafos


Muitos fotógrafos conhecidos hoje em dia começaram no Clube Glória, mas a realidade é que toda semana aparecia uma bicha diferente com uma câmera semi-profissional e um cartão de visita home-made tentando virar o novo Cobra Snake. 

12. DJs mil 

Um @ no Twitter com certo número de seguidores já te tornava um DJ - mesmo sem ter a mínima noção de música. Por lá passaram personalidades da internet como o Twitter "Tipos de Biscat", "Eu So Ryca" e "Katylene". E claro, a cabine de DJ também era frequentada pelos clientes fiéis da casa e que estavam sempre presentes nos bafos. 

13. VIPs


A parte mais engraçada do Glória - e provável motivo de falência da casa - é que tinha mais gente VIP e que não pegava fila, do que reais pagantes. 

Essa é uma homenagem a todas as pessoas que de alguma forma, contribuíram com a história do Glória. Quem viveu essa época em que tudo era putaria e montação, sabe do que estamos falando <3

Atualizado em 18 Nov 2013.

Por Redação ObaOba
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Festa gratuita reúne seis blocos de Carnaval de rua na região central de São Paulo

O evento traz os blocos Esfarrapados, Bloco 77 - Os Originais do Punk, Pagu, Nóis Trupica Mais Não Cai, Bloco Fuzuê SP e Ritaleena à Praça do Patriarca, dia 11 de março.

Budweiser ocupa local inédito em São Paulo com festas, programação esportiva e gastronômica

O projeto começa a partir do dia 5 de fevereiro e traz eventos badalados para o público

Do eletrônico ao pop e rock: 10 festas que prometem agitar a véspera de feriado em SP

Baladas promovem programação especial na véspera do feriado de aniversário de São Paulo

Do punk ao pagode: conheça 13 blocos diferentões que vão desfilar no Carnaval de rua 2017 em SP

Tem bloco de Carnaval para todos os gostos: de pagode, de eletrônico, de sertanejo e até bloco punk!

Marca de cerveja promove exposições e festas em museu de SP

O projeto "The Art of Heineken" contará a história da marca dentro do Museu de Arte Contemporânea

8 festas imperdíveis para curtir o verão no litoral de São Paulo

Saiba onde vão rolar as festas mais badaladas da temporada pelas praias paulistanas