São Paulo > Comportamento > Os novos MCs do Funk

Os novos MCs do Funk

Nomes da cena paulista são sucesso na internet

Última Publicação 20/05/2014

O som de preto e favelado está de volta. MC Nego Blue (que faz show junto com o cantor Belo no Espaço Santa Clara), Boy do Charmes, Rodolfinho, Pikeno & Menor, Guimê e Danado - a mais recente geração do funk - estão abalando as pistas de dança e com seus clipes no Youtube. 

Em várias baladas de São Paulo, como Cabral (Tatuapé), Eazy (Barra Funda), Club A (Moema) e Expresso Brasil (Aricanduva), a chapa tá esquentando. Até nas baladas "de boy", o bonde do funk voltou com tudo. Em São Paulo, Mr. Catra se apresentou na Royal e na Museum; Tati Quebra-Barraco fez show no Estúdio Emme; Bonde do Tigrão na Royal, Museum e Café de la Musique Beach Club. E, não vai demorar muito pra você escutar esses nomes por aí na noite. 

"Com a chegada do funk em São Paulo, as coisas estão se profissionalizando cada vez mais. Antes eram os amigos dos MCs que faziam os trabalhos, hoje eles já procuram profissionais", conta Konrad Dantas, 23, o Kondzilla” ou "Monstro dos Clipes", diretor de vários clipes com mais de 1 milhão de visualizações no Youtube.

Histórico
O funk vem em hiatos. O primeiro grande aconteceu nos anos 1980, com DJ Marlboro e a equipe de som/produtora Furacão 2000.

Já nos anos 1990, quando o gênero estourou no restante do país, duplas como Claudinho & Buchecha ("Só Love", "Nosso Sonho", "Conquista" e "Quero Te Encontrar"), Cidinho & Doca ("Rap das Armas"), MC Junior & Leonardo ("Endereço dos Bailes"), e MC Marcinho ("Glamurosa") animavam os famosos bailes e programas de auditório na TV aberta.

No começo dos anos 2000, os grandes nomes da cena pelo país eram o Bonde do Tigrão ("Cerol na Mão" e "Só as Cachorras"), MC Serginho ("Vai Serginho" e "Eguinha Pocotó") e Tati Quebra-Barraco ("Boladona"). Depois, no final da mesma década, apareceram Bola de Fogo ("Atoladinha"), MC Leozinho ("Se Ela Dança Eu Danço"), Os Hawaianos ("É o Pente", "ABCdário da Putaria" e "Kikando e Mexendo o Ombrinho"), MC Créu ("Créu"), Valeska Popozuda e Mr. Catra, que continuam na ativa até hoje.

E, agora, tem a nova geração que você ainda vai ouvir muito. "A cena do funk atual está se aproximando dos clipe de rap dos anos 2000, as letras falam quase as mesmas coisas. Então procuramos seguir como referência o que já deu certo nos EUA", comenta Kondzilla. Então já é, saiba quem são os novos MCs da cena:

MC Boy do Charmes, nasceu em São Vicente (Baixada Santista), tem três músicas que estão bombando no Youtube: "Festa do Prazer", "Onde Eu Chego Paro Tudo" e "Mégane", somando mais de dezoito milhões de views.

Nego Blue, um ex-camelô da Cidade Tiradentes (bairro da zona leste de São Paulo), não curtia funk. Mas, depois que pegou gosto e começou a produzir, emplacou As Minas do Kit,Hoje Eu Não Sou de Ninguém e "Mulher".

MC Rodolfinho, nome mais novo da cena, apenas 18 anos, nasceu na periferia de Osasco (município da grande São Paulo). O seu hit "Como É Bom Ser Vida Loka", já foi visto mais de dez milhões de vezes na internet.

Representando a Vila Carrão (zona leste de São Paulo), MC Pikeno & Menor começaram a carreira em 2010 e agora estão bombando na rede com o clipe "Terrível".

Com seis milhões de visualizações no vídeo de "Tá Patrão", o MC Guimê conseguiu o respeito na cena nacional e já fez parcerias com o rapper Emicida e a escola de samba Império de Casa Verde. Outro hit do MC é a música "Isso Que É Vida".

Com uma super produção em seu clipe oficial de "Top do Momento", o MC Danado é outro que está conquistando espaço na internet. Recentemente ele lançou seu primeiro DVD no Cabral, famosa casa da Zona Leste de São Paulo.

Comentários

DESTAQUES DO OBAOBA