São Paulo > Comportamento > Pornô: escada de "famosos" e constrangimento geral

Pornô: escada de "famosos" e constrangimento geral

Vídeos caseiros como o de Maíra e Cléo Cadillac podem dar um up na curta carreira das pseudocelebridades; para gente normal que cai na rede por acaso,

Na última semana, a imprensa divulgou que, assim como a Ex-BBB Maíra, Cléo Cadillac (afilhada de Rita Cadillac) também teve um vídeo seu fazendo sexo oral exposto na Internet. No maior estilo Paris Hilton, é no mínimo suspeito o fato dessas "celebridades" sempre serem as vítimas desse tipo de "golpe", certo? Conscientes ou não de que ficariam conhecidas por suas performances sexuais online, é mais do que comprovado que vídeos assim sempre dão o que falar.

De modo curioso, de um tempo para cá, passou a ser comum que gente normal tivesse seus 15 minutos de fama pornô. Emails, sites e até celulares são as ferramentas prediletas dos disseminadores da pornografia caseira e isso é bem mais rotineiro do que podemos imaginar.

A estudante de medicina veterinária F. L., de 22 anos, passou por uma situação bastante constrangedora quando soube, em 2007, que um vídeo seu estava circulando pelo email de seus colegas da faculdade. "Na aula, uma menina que eu não gostava me chamou em voz alta de ´Hilton´ e um monte de gente riu, mas não entendi o motivo", ela conta. Pobre dela; ao perguntar para uma amiga o motivo do sarro, ela foi impelida a questionar seu namorado. Nada bobo, ele disse à moça para esquecer o caso, que aquilo era "bobagem". Passados alguns dias, F. já tinha esquecido o assunto, mas foi pega de surpresa quando acessou sua caixa de emails: "Recebi uma mensagem sem remetente (cujo) assunto era meu nome com o sobrenome ´Hilton´. Pensei na hora que era coisa daquela menina que odiava, mas não era".

F. diz que, ao abrir a mensagem, se deparou com um vídeo seu e que, imediatamente, reconheceu aquela situação. "Era eu e meu namorado de 11 meses, em quem eu confiava muito", revela. Depois do susto e de "muitos dias de choro", ela e seus pais optaram por tirá-la da instituição. Seu (recém-ex) namorado continuou na faculdade. A menina garante que até pensou em procurar a Justiça, mas preferiu deixar pra lá: "Se existe culpado, somos os dois, pois fizemos aquilo tudo juntos. Eu não estava sozinha no vídeo, estava?", questiona, com sarcasmo.

Se para a futura veterinária essa história foi pra lá de amarga, não se pode dizer o mesmo no caso de pseudo-celebridades que ganham "boom" de mídia com pornografia caseira. As herdeiras milionárias Paris Hilton e Kim Kardashian se garantiram na imprensa e em realities shows depois de aparecerem em filmes eróticos que "vazaram" assim, "sem querer". No Brasil, nada é tão grandioso, mas algo é garantido: a maioria das produtoras de filmes adultos paga muito dinheiro pelo Direito de Imagem de películas caseiras de (quase) famosos e/ou de pessoas que tenham algum parentesco com quem tem fama, vale filha, sobrinha, prima, cunhada, afilhada... Ou seja, vale tudo!

De acordo com a assessoria de imprensa da Sexxxy World (produtora nacional conhecida por ter muitas celebridades em seu casting), o filme de Cléo Cadillac é um forte candidato a negociações. É esperar pra ver se ela vai realmente seguir todos os passos de sua madrinha...

>> Leia mais: Afilhada de Rita Cadillac posa nua

>> Leia mais: Sexxxy World quer vídeo pornô de BBB

Comentários

DESTAQUES DO OBAOBA