12 filmes que abordam diferentes sexualidades

Inspirados no Festival Mix Brasil, o ObaOba fez uma seleção de filmes que abordam diferentes sexualidades

Não é de hoje que a discussão sobre construção de gênero, sexualidade, educação e diversidade é pauta discutida no dia a dia. Foi-se o tempo em que essas questões eram abordadas em sussuros pelos corredores ou só em mesas moderninhas de bar.

O fato é que, sendo hétero, bi, homo ou panssexual, tendo um relacionamento fechado, aberto, a três, a doze que sejam, caiu a máscara da caretice velada e temos todos que conviver com as diferentes escolhas e realidades.

+ 10 motivos para assistir (ou não) Interior Leather Bar
+ 8 falsas verdades sobre os gays
+ Confira os 10 melhores filmes gays 

Mas na televisão, nos jornais, em revistas, e no cinema, são poucos os Festivais, discussões e atenção dada especialmente ao diálogo que envolve diferentes sexualidades. O Festvial Mix Brasil é o único evento de cinema brasileiro dedicado à discutir essa questão e religião, e a gente do ObaOba, é claro, quis homenagear o Festival e montou uma listinha com filmes que abordam essa temática:

Os Sonhadores

Beaseado no romance de Gilbert Adair "The Holy Innocentes", essa obra prima de fotografia é bem conhecida por quem gosta de cinema. Dirigido por Bernardo Bertolucci, o filme conta a história de um americano, Matthew, que conhece um casal de irmãos franceses, Isabelle e Theo e os três vivem juntos um romance contraditório, passional e intenso, durante o fim conturbado da década de 60 em Paris. A intimidade que beira o incestual dos gêmeos, a paixão dos três por cinema e os laços que eles formam uns com os outros quebram tabus. Esqueça do "normal", do "comum" e do "explicável".

Pelo Malo

Dirigido por Mariana Rondón, esse longa faz parte dos filmes do Festival Mix Brasil de 2013. Nele, Junior é um menino de nove anos que tem "cabelo ruim". Ele quer alisá-lo para sua foto no álbum de formatura para ficar parecida com um cantor famoso. Isso o faz entrar em conflito com a mãe, Marta. Quanto mais Junior tenta melhorar o visual pelo amor da mãe, mais ela o rejeita. Até que ele é encurralado, cara a cara, com uma decisão dolorosa.

Exército dos Framboesas

Bruce LaBruce, diretor de "Raspberry Reich", é conhecido por seus filmes que abordam o heteronormatismo, diferentes sexualidades, humor ácido e dinâmica cult. O filme trata do "Radical Chic", movimento da moderna esquerda alemã, usando a pornografia como um ponto de partida para avaliar a liberdade sexual, a quebra do paradigma heterossexual e da questão do "macho" no sexo, além da importância da revolução interna de cada pessoa, antes da externa, do mundo, com um ar bem contraditório.

Circunstância

Religião, sociedade, cultura e sexualidade são abordados nessa obra. O filme se passa no Irã, um dos países mais homofóbicos do mundo, onde há pena de chibatadas para homossexuais. Um romance entre duas jovens retrata suas lutas e a dificuldade de ser homossexual em um país onde, além da homofobia, mulheres são tratadas como seres socialmente inferiores.

Laurence Anyways

Esse filme canadesnse de Xavier Dolan tem uma história bem intrigante. Ele fala sobre o amor quase impossível entre uma mulher heterossexual e um transsexual (então vivendo como um homem), que sonha em se tornar uma mulher "completa". Nas idas e vindas de seu amor, a discussão sobre homossexualismo, paixão que quebra barreiras de gênero e aceitação são colocados em pauta.

Tomboy

Mikael é uma criança de 10 anos que muda-se para um bairro novo. Ele joga bola, se veste com roupinhas largas, paquera uma vizinha e tem cabelo curto. O que ninguém sabe é que, na verdade, Mikael é Laure, uma menina, cujos pais não sabem da identidade dupla e aprendem a lidar com seus desejos, o limite de seu corpo e a noção de sexualidade.

Eu matei minha mãe

Nem todo mundo tem uma super relação fofa com a mãe. É o caso de Hubert, um adolescente de dezessete anos. Ele a acha brega, cafona e se incomoda com pequenos detalhes dela, como a forma como ela come ou a forma como ela culpa os empregados por tudo que acontece. Confuso com a relação de amor e ódio que tem com sua mãe, Hubert tenta reconciliar-se com ela, inspirado pelo discurso filosófico de seu namorado e sua professora. Mas essa iniciativa acaba por reforçar suas diferenças e ele acaba por, sozinho, passar por descobertas artísticas, experiências ilícitas, amizades, sexo e a descoberta de uma identidade pessoal, além de lidar com fortes emoções.

Billy Eliot

A peça clássica traz uma discussão importante: até que ponto o velho discurso do "para meninas e para meninos" é levado ainda hoje? Billy é um garoto de família humilde que se destaca no boxe. Ao mesmo tempo, ele cria uma afinidade e uma paixão pela dança. A quebra do tabu da sexulidade de bailarinos e da heteronormatividade das escolhas é muito bem pautada e a trilha sonora merece destaque.

Tom na Fazenda

Também dirigido por Xavier Dolan, "Tom na Fazenda" traz à tona uma discussão muito pertinente: até que ponto um homem é heterossexual homofóbico e até que ponto essa homofobia na verdade não mascara um desejo ou curiosidade reprimidos? Tom está em depressão após a morte de seu namorado. Ele vai à casa da família, no campo, para o funeral, mas, chegando lá, ele descobre que a família não sabia que o filho era homossexual e tampouco que tinha namorado. Por conta das circunstâncias, e do irmão de seu namorado que tenta esconder da mãe a opção sexual do morto, Tom é levado a interpretar o papel de alguém que ele não é, a fim de preservar o segredo. Francis, o cunhado e Tom, então se vêem em uma tensão que beira o sexual e a raiva, mostrando uma face de Francis que nem ele sabia que existia.

Interior. Leather Bar

A gente já falou aqui sobre o "Interior. Leather Bar", filme dirigido por James Franco que também integra a seleção de filmes do Festival Mix Brasil 2013. O documentário apresenta um olhar imaginativo do que teriam sido os 40 minutos censurados de "Parceiros da Noite", filme dos anos 80, estrelado por Al Pacino. As cenas cortadas se passavam em um bar, onde Al Pacino (hétero) entra no universo gay fetichista. A proposta do filme é recriar algo que nunca foi visto, levantando a questão: o sexo explícito torna-se impróprio apenas por ser homosseuxal?

Dzi Croquettes

Esse documentário brasileiro resgata a trajetória dos atores e bailarinos que se tornaram símbolos da contracultura nos anos 70 usando a ironia e inteligência. Os espetáculos eram uma mistura revolucionária de homens barbados vestidos de mulher, com saltos altíssimos e uma desenvoltura e humor ácido fora do comum. O grupo se tornou um enorme mito na cena teatral brasileira e parisiense nos anos 70, viajando pela Europa e recrutando Lennie Dale, que uniria a bossa nova a um swing do jazz novaiorquino. Os treze performers andróginos quebraram estruturas sexuais, tabus e mudaram a cena teatral Brasileira e Internacional. Tudo isso com uma crítica política e cultural afiada, porém sinuosa, tanto que a Ditadura Militar Brasileira nunca conseguiu um argumento sólido para encerrar os shows.

Atualizado em 13 Nov 2013.

Por Julia Bueno
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

15 curiosidades sobre "3%", primeira produção totalmente brasileira da Netflix, que vão te deixar com vontade de assistir à série

O seriado estreou na última sexta-feira, 25 de novembro

7 motivos empolgantes para não perder a Comic Con 2016

O evento geek acontece de 1 a 4 de dezembro no São Paulo Expo

11 filmes da Netflix para se desidratar de tanto chorar

Prepare o seu chocolate e sua caixa de lenços

7 séries de demônios e espíritos do mal para assistir morrendo de medo

Seriados que misturam terror, suspense e possessão! Quem gosta?

20 séries que estreiam na Netflix em 2017

Novas temporadas, histórias, muita Marvel e motivos pra ficar em casa curtindo o serviço de streaming

7 séries que marcaram a adolescência dos anos 90 e que você pode rever na Netflix

Muitas e muitas temporadas para você assistir e relembrar! <3