Cinco fatos sobre armas nos filmes

Que são errados!

Em Duro de Matar elas tiveram um papel fundamental. O Exterminador do Futuro jamais seria o mesmo sem elas. Em Rambo: Programado para Matar elas não foram destaque, mas em todos os outros filmes da série, John Rambo, fez questão de mostrar seu poder de fogo.

Infelizmente esses filmes (e possivelmente todos os outros hollywoodianos ou não) mostraram uma imagem errada das armas de fogo. Revolveres, pistolas, carabinas, semi automáticas, rifles, Magnums e outras mais não funcionam da maneira como vemos nas telas. Em cinco tópicos simples vamos mostrar: mitos das armas que os filmes nos fazem acreditar.
1) Silenciadores transformam o “POW” em um “pssst”
James Bond caminha silenciosamente, tira sua arma, coloca um silenciador nela e atira, matando um homem que sequer ouviu o que o atingiu. Uma cena simples que pode ser transposta para diversos outros filmes.
Mas o silenciador da vida real não é tão... Silencioso assim. De fato ele faz com que o barulho da arma seja menor, mas não abafa totalmente o som.
Digamos que uma arma faça um estrondo de cerca de 150 decibéis quando disparada (algo parecido com o volume de um motor de um jato - um avião a jato, não um jato d’água).
Com um silenciador o volume iria de 150 para... 110 decibéis, um som comparável a, digamos, uma serra circular (a ferramenta, sabe?). Isso não é nem de longe algo silencioso, como você pode ver no vídeo.

Mito um, destruído.
2) Metralhadoras são infinitas
John Matrix (Arnold Schwarzenegger) em Commando e Tony Montana (Al Pacino) em Scarface). Dois homens que fizeram uso de seu poder de fogo, que consistia basicamente em uma metralhadora sem limite de munição.
De fato, uma M4 (modelo de metralhadora) atira loucamente, rápido, sem parar, são cerca de 700 balas por minuto. Coisa louca. Mas infelizmente os cartuchos suportam apenas 30 balas. Ou seja, em poucos segundos você teria de trocar o cartucho.

Menos de quatro segundo para ser exato.
Mito dois, detonado.
3) Coletes a prova de balas são campos de força
Feitos de um material conhecido como kevlar, os coletes vão embaixo da roupa, protegem contra tiros e fazem com que você continue na batalha, mesmo depois de ser fuzilado. Pelo menos nos filmes.
Esqueça isso, kevlar não é mithril (a prata dos anões em O Senhor dos Anéis, que é leve, brilhante e absurdamente resistente). Kevlar é uma fibra sintética de aramida, é resistente, é relativamente leve, mas não segura tiros de fuzil.
Sem falar que ele impede que você morra, mas levar um tiro usando um colete dói – e muito, o suficiente para que você caia e passe um bom tempo no chão gemendo de dor.
Mito três, desprotegido e morto.
4) Engatilhadas sem motivo
Um homem entra numa pequena loja de conveniências, aponta uma .38 para o dono da loja, diz que é um assalto e engatilha a arma para mostrar que não está para brincadeira. Ah, o barulho de arma sendo engatilhada. É um “clec” que impõe.
Um som tão bacana que no filme Santos Justiceiros a arma sendo engatilhada faz parte da conclusão da reza dos dois rapazes.
Infelizmente armas não precisam ser engatilhadas dessa maneira há alguns anos. Na verdade, faz 150 anos que as armas não fazem esse som.
Até fazem, mas não querendo dizer: “ei cara, a bala está pronta para entrar na sua cabeça se você não me obedecer”. Armas automáticas vão de uma vez, ela já está pronta pra mandar... Bala.
Ou seja, para fazer esse “clec”, as pessoas dos filmes desengatilham a arma propositalmente, só para ouvir o som bacana.

Bem bacana, por sinal.
Mas infelizmente, mito quatro, acabado.
5) Balas explodem qualquer coisa
O bandido foge. Uma perseguição se inicia. O policial saca sua arma, mira no tanque de gasolina do carro, que voa pelos ares em chamas.
Mais uma vez, esqueça isso. Balas não explodem nada, elas perfuram. Aliás, esse poderia ser o mito número seis. Se esconder atrás de uma porta de carro NÃO FUNCIONA.
Basicamente um carro não explode por causa da pressão no tanque de gasolina. Isso porque uma bala não faz faísca ou algo que possa “acender”. Atirar em uma garrafa de diesel não faz nada.
Portanto, se você estiver em uma situação que pareça um filme, mas seja vida real, simplesmente chame a polícia, porque o cinema ensinou tudo errado.

Atualizado em 20 Mai 2014.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

15 curiosidades sobre "3%", primeira produção totalmente brasileira da Netflix, que vão te deixar com vontade de assistir à série

O seriado estreou na última sexta-feira, 25 de novembro

7 motivos empolgantes para não perder a Comic Con 2016

O evento geek acontece de 1 a 4 de dezembro no São Paulo Expo

11 filmes da Netflix para se desidratar de tanto chorar

Prepare o seu chocolate e sua caixa de lenços

7 séries de demônios e espíritos do mal para assistir morrendo de medo

Seriados que misturam terror, suspense e possessão! Quem gosta?

20 séries que estreiam na Netflix em 2017

Novas temporadas, histórias, muita Marvel e motivos pra ficar em casa curtindo o serviço de streaming

7 séries que marcaram a adolescência dos anos 90 e que você pode rever na Netflix

Muitas e muitas temporadas para você assistir e relembrar! <3