Confira 10 filmes que retratam a geração Y

Amores virtuais, bullying, sexo e outros temas são abordados nos filmes

Ser jovem não é fácil. Nunca foi. São os pais que não deixam em paz, as provas, o vestibular, o estágio, garotas, garotos, amores, brigas, espinhas, hormônios... Socorro! Ser um jovem da Geração Y, então, é mais difícil ainda. Se você nasceu a partir dos anos 80, você faz parte dessa geração moderninha que teve que se adaptar com o surgimento da internet e, mais recentemente, as mídias sociais. Somos o ápice do hedonismo pós-moderno e temos que lidar com novas realidades, que os nossos pais, por exemplo, não tiveram que lidar.

+Veja os desenhos que são sucesso entre os adultos
+Confira cinco seriados atuais mais descolados da TV
+Sexo no cinema: 2013 promete ser um ano picante nas telonas

Pensando em você, jovem Y, o ObaOba preparou um Top 10 filmes que refletem a juventude atual. Amores virtuais, bullying, sexo, escola... Se liga e diz pra gente com qual você se identifica mais! 

Os Famosos e os Duendes da Morte (2009, Brasil, Esmir Filho) 

Um garoto de dezesseis anos acessa o mundo através da Internet, enquanto vê seus dias passarem em uma pequena cidade alemã no interior do Rio Grande do Sul. O filme traz um panomarama bacana de jovens que vivem "isolados", entretanto, com a ajuda da internet, levam verdadeiras vidas à parte. Inspirado no livro homônimo, o longa traduz em imagem a bela poesia de Ismael Caneppele. A trilha sonora fica por conta do cantor indie-folk-brasileiro Nelo Johann. Se liga! 

Medianeras (2011, Argentina, Gustavo Taretto)

Mariana e Martín são dois jovens que vivem em edifícios de uma mesma rua, mas nunca conseguem se encontrar. Eles acabam se conhecendo através de um chat, sem saber que são vizinhos. O filme aborda a dependência e o isolamento que a internet causa nas pessoas. 

As Melhores Coisas do Mundo (2010, Brasil, Laís Bodanzky)

Mano tem 15 anos, adora tocar guitarra, beijar na boca, rir com os amigos, andar de bike, curtir na balada. Um acontecimento na família faz com que ele perceba que virar adulto nem sempre é tarefa fácil: a popularidade na escola, a primeira transa, o relacionamento em casa, as inseguranças, os preconceitos e a descoberta do amor.

As Vantagens de Ser Invisível (2012, EUA, Stephen Chbosky)

Charlie, um estranho simpático e ingênuo, enfrenta o delicado momento de lidar com o primeiro amor, o suicídio de seu melhor amigo, e sua própria doença mental enquanto juntos lutam para encontrar um grupo de pessoas com qual ele pertença. Típico filme sobre o adolescente 'loser', sem cair nos clichês. Atenção para a trilha sonora, recheada de clássicos dos anos 90! 

Submarino (2010, UK, EUA, Richard Ayoad)

O garoto de 15 anos Oliver Tate tem dois objetivos: perder a virgindade antes de seu próximo aniversário, e apagar a chama entre sua mãe e uma ex-amante que ressurgiu em sua vida. Inspirado no livro homônimo, o filme traz, de forma sarcástica, o imaginário de um jovem inglês. Outra triha sonora incrível, feita todinha pelo Arctic Monkey, Alex Turner.

Apenas o Fim (2008, Brasil, Matheus Souza)

Garota decide abandonar o namorado e fugir para um lugar desconhecido. Antes de partir, porém, ela resolve encontrá-lo, mas eles têm apenas uma hora para fazer um balanço bem-humorado de suas vidas. Sobre relacionamentos que começam de repente, e terminam mais rápido ainda - típico comportamento da geração Y! 

Eu Matei a Minha Mãe (2009, Canada, Xavier Dolan)

Hubert tem dezessete anos que despreza a sua mãe. Confuso, ele vaga por uma adolescência ao mesmo tempo marginal e típica, repleta de descobertas artísticas, experiências ilícitas, amizades e sexo. Se liga: Xavier Dolan é o novo queridinho do cinema indie canadense e também dirigiu "Amores Imaginários", sobre um triângulo amoroso, e "Laurance Anyways", que se aventura pelo tema da transsexualidade. 

Tiny Furniture (2010, EUA, Lena Dunham)

A telentosa Lena Dunham, do seriado Grils, vem mostrando que é uma das vozes da nossa geração. Antes do sucesso do seriado, a diretora, atriz e roteirista estreou com o irônico Tiny Furniture, que usa de uma ironia afiada para olhar para as características mais bizarras da nossa vida e levá-las às telas com uma boa dose de humor. 

Juno (2007, EUA, Jason Reitman) 

Juno MacGuff é uma adolescente que toma as rédeas de sua vida de uma forma calma e despreocupada. Até que uma típica tarde entediante torna-se uma aventura quando ela decide transar com o charmoso e discreto Bleeker. Quando descobre que ficou grávida, Juno bola um plano para encontrar os pais perfeitos para o futuro bebê.

Moonrise Kingdom (2011, EUA, Wes Anderson) 

Um casal pré-adolescente se apaixona e foge para uma floresta, levando a comunidade toda à loucura por sua busca. Wes Anderson, a cada filme, mostra que é a cara do cinema indie americano. Em Moonrise, fique de olho em como ele adultiza as crianças, ao mesmo tempo em que infantiliza os adultos - característica típica da nossa geração.

 

 

Atualizado em 20 Mai 2014.

Por Ricardo Archilha
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

16 filmes com cachorros para você morrer de rir (ou chorar)

Dos livros para o cinema: 11 obras literárias que vão virar filme em 2017

Dos best-sellers aos títulos menos comentados, a lista está cheia de surpresas!

6 filmes de super-heróis que queremos assistir nos cinemas em 2017

De "Logan" a "Liga da Justiça", confira os lançamentos do gênero

10 séries com apenas uma temporada que você VAI querer continuar assistindo

É praticamente impossível não querer ficar ligado nos próximos episódios!

10 filmes que fazem 10 anos em 2017 (para você se dar conta de que está ficando velho)

Para ver e se sentir velho!

Confira os lançamentos de filmes e séries no Netflix para o mês de janeiro