Os melhores momentos da festa CARLOS CAPSLOCK

A festa se despede de São Paulo com muita história para contar; se liga!.

CARLOS CAPSLOCK  não está mais em terras brasileiras. O DJ Paulo Tessuto, que assumiu o  heterônimo do nerd non sense e se popularizou na cena undrground paulistana, foi agitar as pistas do velho continente por alguns meses.

+  9 motivos que tornam uma festa de rua mais legal que uma balada
+ Conheça as baladas mais alternativas de São Paulo
+ Conheça os DJs da cena underground de São Paulo

A festa criada por Tessuto já fez muita gente dançar nas ruas, ocupações, trio elétricos, ambulâncias, limusines e até em cima de um touro mecânico. Tudo começou em 2010, como consequência de um personagem criado pelo DJ - o suficiente para conquistar o coração de muitos paulistanos, que aderiram a proposta libertadora da festa. A última CAPSLOCK aconteceu no dia 14 de novembro deste ano, no Cine Marrocos, além de ter sido a despedida de Tessuto, que está atualmente na Alemanha. O ObaOba conversou com o Carlos Capslock, ou Paulo Tessuto, para saber o que ele está achando desta triste despedida; confira!  

Um dos melhores momentos da festa aconteceram na segunda edição no Buraco da Minhoca, onde a polícia tentou nos impedir, sem sucesso; a festa com o Pachanga Boys e o último Rivotrio. Um dos mais curiosos foi, com certeza, a 'Capslock entra numas de Ball Culture', onde tivemos 40% da festa com dress code. Todas as festas foram muito divertidas e interessantes, fica dificil escolher alguma", disse o dj que também prometeu voltar para o Brasil, em fevereiro, para comemorar os 4 anos da CAPSLOCK, além colocar o bloco do Rivotrio durante o carnaval de rua de São Paulo.

Se você ainda não conhece a festa, aperte o play aí em baixo!

E para o público? Quais foram as memórias da CAPSLOCK? O ObaOba conversou com alguns frequentadores; se liga! Para a jornalista Isadora Otoni, a CAPSLOCK foi um ambiente para encontrar os amigos. Além de curtir o som, ela defende o caráter libertário da festa. "Outra coisa muito legal é que tem bem menos cara chato tentando te beijar a força".

Stella Pilagallo (direita), proprietária do Brechó Dorotéia Vintage, é outra apaixonada pela festa, a sua preferida em São Paulo. O motivo? Por resgatar o clima e a cultura clubber dos anos 80 e 90 - desde a música até a montação. "Eu queria muito ter vivido nesta época e ter ido para a balada com a Erika Palomino!", brinca. 

É inegável que a CAPSLOCK foi uma das festas mais inovadoras que São Paulo já viu, e que com certeza marcou as noites, ou dias, de muitas pessoas. Volta Logo, Carlos! 

Atualizado em 3 Dez 2014.

Por Mariana Zoboli do Carmo e Ricardo Archilha
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Cafe de la Musique reabre em São Paulo no final do mês de setembro; saiba mais!

Depois de sete anos desativada, a casa volta com o conceito de dining club no Itaim

Festas de Halloween que acontecem em São Paulo em 2017

Programação completa das melhores festas de Halloween que vão acontecer na capital paulista

Festas para aproveitar o Réveillon 2018 em São Paulo

Não vai viajar? Então aproveite os melhores eventos que acontecerão na capital paulista

Festas para aproveitar o feriado de 7 de setembro em São Paulo

Festival de música eletrônica, festas gratuitas, open bar e outros rolês pesadíssimos pra esse feriado prolongado

Balada famosa em Barcelona abre as portas na Faria Lima em rooftop com três ambientes

A Sutton terá club, restaurante e bar, além de dois terraços com bares exclusivos da Stella Artois

Dia dos Solteiros: 6 baladas e bares para aproveitar a data em São Paulo

Vai ter festa open bar, promoções nos bares, baladas ousadas e muita pegação S-I-M