A nova aventura de Ed Motta

Ousadia. Talvez esse termo defina bem as características de Ed Motta ao longo de sua carreira. Ele não pode ser enquadrado em simples rótulos criados pela indústria fonográfica. A diversidade faz parte de sua personalidade e, principalmente, de sua música.

A nova odisséia sonora de Ed Motta se chama Poptical, nome que remete a opitical art (arte da ilusão de ótica), ilustrada pela própria capa do disco (foto), e ao estilo pop. Mas, como de praxe, Ed transcende as fronteiras musicais, aventurando-se por territórios que conhece muito bem. Funk, jazz, samba-jazz, groove e baladas são alguns dos ingredientes presentes no novo trabalho, um verdadeiro caldeirão pop retrofuturista.

É seu primeiro trabalho pela Trama, sua nova gravadora, e seu primeiro disco após o barroco Dwitza, seu último lançamento pela gravadora Universal, predominantemente composto por composições instrumentais jazzísticas. Poptical é mais abrangente. A imprevisibilidade permeia a obra. Há momentos em que parece ser um disco de baladas dos anos 40, mas na faixa seguinte o ouvinte é transportado para o futuro através de grooves espaciais.

As letras das músicas foram escritas por diversos artistas, que tiveram a difícil missão de ilustrar as refinadas melodias do compositor. Nelson Motta, Adriana Calcanhotto, Zélia Duncan e Ronaldo Bastos são alguns dos colaboradores. A nova geração da MPB não foi esquecida por Ed, que também recrutou Jair Oliveira e Seu Jorge como letristas. Este último é o responsável pela letra da música “Tem espaço na Van”, grooveria de primeira linha.

O disco também contou com a participação especial do guitarrista e vocalista Jean Paul “Bluey” Maunick, da banda britânica Incognito, referência do acid-jazz. Bluey, fã confesso de Ed Motta, contribuiu com a letra da música “The Rose that Came to Bloom”, balada executada apenas com piano acústico e voz.

Apreciador de instrumentos antigos, Ed Motta usa e abusa de sintetizadores e pianos de diversas épocas. O tradicional piano Fender Rhodes, o piano elétrico RMI e a bateria eletrônica Univox Rithm Machine, uma das primeiras drum machines da história, são alguns dos brinquedinhos utilizados nas gravações. O disco é um verdadeiro passeio pela evolução dos instrumentos eletroacústicos.

Em Poptical, Ed Motta navegou novamente pelos mares da imprevisibilidade, fundindo, com a classe de sempre, épocas e estilos musicais bem diferentes.

Atualizado em 19 Mai 2014.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

10 livros autobiograficos incríveis para se inspirar na vida de pessoas maravilhosas

Atores, cantores e personalidades colocam a cara à tapa para contar suas trajetórias pessoais e profissionais

9 contas divertidas para alegrar o seu feed do Instagram

Perfis engraçadinhos, bonitos e até inspiradores para deixar o dia mais leve

9 livros que estão em alta para incluir na sua lista de leitura

De autobiografias a crônicas, poemas e obras que viraram filme

10 presentes diferentes para agradar o mozão no Dia dos Namorados

Pra fazer bem bonito nesta data especial e aumentar a barrinha do amor através de alguns mimos

6 dicas infalíveis para se sair bem na arte de paquerar no Instagram

Já que a rede social está ali disponível e dando bobeira, partiu flertar online

Brilho sustentável: conheça 4 alternativas ecológicas para o uso do glitter no Carnaval

Atenção foliões: saiba como substituir o glitter feito de microplásticos por um que não agrida o meio ambiente!