Black do bom

Durante o mês de julho, o Sesc Pompéia realizará o projeto Soul+Funk, que acontece todas as sextas e sábados na Choperia, com apresentações de alguns dos principais grupos brasileiros de funk e soul.

A jam session Suburbana, responsável pelo som das concorridas noites de segunda no Espaço Urbano, abriu o projeto no último final de semana, com participações especiais de Bocato e do cantor Bukassa. Todos os shows do evento contarão com participações especiais de músicos que tem algum vínculo com a black music.

Na próxima sexta e sábado, 11 e 12 de julho, a atração do Soul+Funk é a banda mineira Berimbrown. Seus integrantes fundem elementos regionais da cultura brasileira, como a capoeira e os tambores do interior de Minas Geraes, com o groove do funk e do soul, originando uma mistura que a própria banda define como “congo-pop”. Lady Zú e o cantor Carlos Dafé, um dos grandes nomes da black music brasileira dos anos 70, devem dar uma canja nos shows.

O Funk Como Le Gusta leva seu extenso time de músicos ao palco da Choperia do Sesc Pompéia nos dias 18 e 19 de julho. No repertório do show, músicas do primeiro disco da big band, o elogiado Roda de Funk, além de composições que vão estar presentes no novo disco, que deve ser lançado em breve. Os rappers Thaíde e Xis fazem uma participação especial nessas apresentações.

Um dos grupos precursores da black music brasileira, a Banda Black Rio, encerra o projeto Soul+Funk nos dias 25 e 26 de julho. Da formação original, só o trombonista Lucio Silva permaneceu. Mas o tecladista Willian Magalhães, filho do saxofonista Oberdan Magalhães, um dos idealizadores da banda, continua mantendo vivo o espírito de uma das mais importantes bandas da década de 70. A nova versão da Banda Black Rio já produziu Movimento, disco lançado em 2001, que conta com músicas do soulman Cassiano. No show, composições do disco Movimento além dos saborosos clássicos que marcaram a história da banda, como Mr. Funky Samba e Na Baixa do Sapateiro, uma surpreendente releitura (cheia de groove) do samba de Ary Barroso.

A original fusão de ritmos como o samba, jazz, funk, promovida pela Banda Black Rio enriqueceu a black music brasileira. Com discos como Maria Fumaça (1977) e Gafieira Universal (1978), a Banda Black Rio influenciou grandes nomes da música nacional e internacional como Jamiroquai e o próprio Funk Como Le Gusta. A banda também gravou ao lado de figurões da MPB, entre eles, Jorge Ben Jor e Tim Maia. Max de Castro, Gerson King Combo e Izy Gordon devem dar canjas nos shows do Sesc.

Todos os grupos que se apresentam no projeto Soul+Funk são representantes dignos da rica tradição da black music brasileira, que tem como ponto forte a incorporação de outros estilos (como o samba) à batida do funk e do soul. É a originalidade do músico brasileiro novamente em evidência.

Atualizado em 19 Mai 2014.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Aplicativo lança serviço de passeios para pets com funções de agendamento e monitoramento do trajeto

A DogHero ainda seleciona as melhores pessoas para cuidar do seu cãozinho com muito amor

10 produtos criativos e inovadores que vão revolucionar a sua vida

De tênis que amarra sozinho a canudo de vidro e acessórios impressos em 3D

5 escritores contemporâneos para seguir nas redes sociais e se inspirar

Sentimentos, crises, autoestima e amor próprio são alguns dos temas que

10 livros autobiograficos incríveis para se inspirar na vida de pessoas maravilhosas

Atores, cantores e personalidades colocam a cara à tapa para contar suas trajetórias pessoais e profissionais

9 contas divertidas para alegrar o seu feed do Instagram

Perfis engraçadinhos, bonitos e até inspiradores para deixar o dia mais leve

9 livros que estão em alta para incluir na sua lista de leitura

De autobiografias a crônicas, poemas e obras que viraram filme