Reabertura do MIS recheada de coisas boas!

Depois de mais de um ano de reforma, finalmente o MIS, Museu da Imagem e do Som (foto), volta a fazer parte do roteiro de museus de Sampa. Dessa vez mais bonito e moderno, e com uma infra –estrutura apta para agradar os seus visitantes.

E para se fazer notar, o museu reservou uma programação toda especial em sua reabertura, repleta de shows, palestras, exibição de filmes, entre outras atividades. Hoje, dia 21, o local recebe os artistas Max de Castro, Vanessa da Mata e Demônios da Garoa, em uma apresentação em homenagem ao bamba do samba Adoniran Barbosa. Trem das Onze, Saudosa Maloca e Samba do Arnesto, fazem parte do repertório.

Está em cartaz também a mostra Televisão Paulista: 1965 -2000, que faz um apanhado dos 18 programas mais marcantes da TV. Os amantes da história da telinha não devem deixar de conferir pérolas como os musicais Jovem Guarda e Fábrica do Som (com as primeiras apresentações do grupo Titãs); a revista cultural Panorama (para a qual a escritora Clarice Lispector concedeu rara entrevista); a teledramaturgia inovadora do Teatro 2, (com Vestido de Noiva 2, de Nelson Rodrigues adaptado por Antunes Filho); o jornalístico abertura (com segmentos realizados por Glauber Rocha), entre outros.

A exposição de fotos de Henri Ballot, feitas para a extinta revista O Cruzeiro, ilustrada por fotos do cotidiano dos índios do alto Xingu, também faz parte da programação. É a primeira vez que essas fotografias indigenistas ganham uma exposição. Trata-se de uma ótima oportunidade de entrar em contato com os rituais, hábitos e cerimônias desse povo tupiniquim.

Outra mostra, do mesmo fotógrafo, retrata São Paulo no auge do periódo desenvolvimentismo, quando era considerada a metrópole que mais crescia no mundo, é possível observar toda a transição dessa cidade que não para de ser modificada até hoje. Ambas exibições ganharam o nome de Dois Brasis - Nas Lentes de O Cruzeiro, e na época queriam mostrar um Brasil que tinha sede de modernização e para isso precisava fundir-se com seu oposto, os dois eixos, índios e cidade de São Paulo.

Enfim, dar um pulo no MIS depois da reforma é mais que uma diversão, pois além de apreciar um show, ou um filme, é possível conhecer um pouco da história de nosso país de uma maneira divertida, bem diferente das salas de aula. Confira!

Atualizado em 19 Mai 2014.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

10 livros autobiograficos incríveis para se inspirar na vida de pessoas maravilhosas

Atores, cantores e personalidades colocam a cara à tapa para contar suas trajetórias pessoais e profissionais

9 contas divertidas para alegrar o seu feed do Instagram

Perfis engraçadinhos, bonitos e até inspiradores para deixar o dia mais leve

9 livros que estão em alta para incluir na sua lista de leitura

De autobiografias a crônicas, poemas e obras que viraram filme

10 presentes diferentes para agradar o mozão no Dia dos Namorados

Pra fazer bem bonito nesta data especial e aumentar a barrinha do amor através de alguns mimos

6 dicas infalíveis para se sair bem na arte de paquerar no Instagram

Já que a rede social está ali disponível e dando bobeira, partiu flertar online

Brilho sustentável: conheça 4 alternativas ecológicas para o uso do glitter no Carnaval

Atenção foliões: saiba como substituir o glitter feito de microplásticos por um que não agrida o meio ambiente!