Várias gerações no Chivas Jazz Festival

Para aqueles que ficaram desconsolados com a extinção do Free Jazz Festival, uma boa notícia: no dia 28 de maio tem início o Chivas Jazz Festival 2003. O evento não tem as mesmas proporções do Free Jazz, que se consolidou ao trazer grandes nomes da música para o Brasil. Diferentemente do extinto festival que, além de grandes jazzistas, também trouxe nomes de peso de outros gêneros musicais, como o DJ e produtor inglês Fatboy Slim e as guitarras psicodélicas do Sonic Youth, o Chivas tem, entre suas atrações, apenas músicos do universo jazzístico.

Já em sua quarta edição, o Chivas Jazz Festival acontece simultaneamente no Rio (na Marina da Glória) e em São Paulo (no DirecTv Music Hall), do dia 28 ao dia 31 de maio. Entre as atrações do evento, figuram alguns nomes já consagrados do gênero, como o pianista Paul Bley, que tem mais de 50 anos de estrada e já tocou com o lendário baixista Charles Mingus e com o baterista Art Blakey, um dos maiores nomes de seu instrumento. O saxofonista Arthur Blythe também é figura conhecida no meio do jazz, onde se destacou a partir da década de 70. Já integrou a banda do baterista Chico Hamilton e o World Saxofone Quartet. Outro grande nome do saxofone que estará presente no festival é Lee Konitz, que com 75 anos de idade continua tocando com muita vitalidade. Lee participou das gravações de um dos primeiros registros do gênero conhecido como “cool jazz”: o disco “The Birth of Cool”, um dos principais trabalhos de Miles Davis. Para os shows no Brasil, Lee Konitz vem escoltado por nove músicos que integram o Talmor Nonet.

Ainda entre os nomes consagrados que se apresentam no evento encontra-se o baterista Paul Motian (foto), que vem acompanhado pela Eletric Bebob Band. Leveza e criatividade são as marcas registradas de Paul que, no início dos anos 60, integrou o trio do pianista Bill Evans, um dos maiores pianistas da história do jazz. Três nomes considerados grandes revelações do gênero também vão estar presentes no festival. O jovem pianista Jason Moran vem acompanhado de seu trio. Seu primeiro disco (“Black Stars”, lançado pela gravadora Blue Note) foi eleito pelos críticos da revista “Jazz Times”, como o melhor disco de jazz de 2001. Jason se destaca por uma grande capacidade de experimentação em suas composições. O saxofonista Eric Alexander e a cantora Mary Stallings também são atrações da nova safra do jazz, que se apresenta no evento.

O festival ainda vai ter uma noite dedicada ao pianista Dom Salvador, que esteve ausente dos palcos brasileiros por 30 anos. Nascido no interior de São Paulo, Dom Salvador consolidou sua carreira em Nova York. Ele, que já acompanhou Elza Soares e Edu Lobo, volta para o Brasil para esta noite em sua homenagem.

Com o Chivas Jazz Festival, aqueles que se sentem órfãos do Free Jazz, vão, ao menos, ter uma chance de sentirem-se menos abandonados pelas apresentações jazz em terras brasileiras.

Atualizado em 19 Mai 2014.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

10 livros autobiograficos incríveis para se inspirar na vida de pessoas maravilhosas

Atores, cantores e personalidades colocam a cara à tapa para contar suas trajetórias pessoais e profissionais

9 contas divertidas para alegrar o seu feed do Instagram

Perfis engraçadinhos, bonitos e até inspiradores para deixar o dia mais leve

9 livros que estão em alta para incluir na sua lista de leitura

De autobiografias a crônicas, poemas e obras que viraram filme

10 presentes diferentes para agradar o mozão no Dia dos Namorados

Pra fazer bem bonito nesta data especial e aumentar a barrinha do amor através de alguns mimos

6 dicas infalíveis para se sair bem na arte de paquerar no Instagram

Já que a rede social está ali disponível e dando bobeira, partiu flertar online

Brilho sustentável: conheça 4 alternativas ecológicas para o uso do glitter no Carnaval

Atenção foliões: saiba como substituir o glitter feito de microplásticos por um que não agrida o meio ambiente!