As Horas: filme com 9 indicações ao Oscar®

Não é necessário analisar muito para saber o motivo pelo qual o filme As Horas recebeu 9 indicações (atriz, ator coadjuvante, atriz coadjuvante, figurino, direção, montagem, roteiro adaptado e filme) ao Oscar®, só perdendo para o musical Chicago com 13 indicações. Um roteiro muito bem construído, com reviravoltas intrigantes, e um elenco de estrelas.

O filme conta a inusitada vida e história de uma das mais influentes escritoras de nosso tempo: Virgínia Woolf. Casada (apesar de ser considerada lésbica) e com filhos, ela está sempre descontente com a vida que leva, e tem uma idéia fixa de suicídio. E é esta idéia fixa que vai transpor aos seus livros, e a todos os personagens do filme. Outras duas histórias vão sendo contadas paralelamente. A de Laura, uma dona de casa suburbana e submissa ao seu marido; e de Clarissa, uma mulher agitada, que divide sua vida entre os amigos, a companheira, festas e jantares. O que elas têm em comum? O romance de Virgínia Woolf, Mrs. Dalloway.

As três histórias vão sendo contadas paralelamente, e de início sem conexões além do romance. Mas é isso que o torna um grande filme. No desenrolar da trama, as vidas vão se cruzando até que se entende a ligação entre aquelas pessoas até então, muito diferentes.

Um ponto forte é a fotografia do filme, que difere as três histórias por suas colorações. A vida de Virgínia é obscura, com muitos tons em marrom. A vida de Clarissa é acinzentada, fria. E a vida de Laura é colorida, iluminada, mas com um ar exagerado, surreal.

Destaques também para as brilhantes atuações de suas estrelas. Nicole Kidman (Moulin Rouge) como a própria Virgínia Woolf, com um nariz modificado e sem maquiagem, quase irreconhecível. Juliane Moore (de Hannibal), como Laura, uma personagem de época, muito kitsch, e ao mesmo tempo com expressões e reações nada condizentes com sua figura. Meryl Streep (em cartaz também com o filme Adaptação), como Clarissa, sendo a condutora do filme. Ed Harris (de Show de Truman) no papel de um amigo aidético de Clarissa. Por fim, Jack Rovello, um garoto estreante de 6 anos que faz o filho de Laura e tem uma interpretação marcante.

Stevan Lekitsch
stevanlek@uol.com.br

Atualizado em 19 Mai 2014.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

18 Filmes com finais surpreendentes que vão dar um nó na sua cabeça

De “Psicose” a “O Sexto Sentido”, relembre os finais mais imprevisíveis do cinema

Os 8 melhores reality shows para assistir na Netflix

Para aqueles dias em que você só quer passar o tempo com uma trama mais levinha!

10 séries estrangeiras para descobrir no catálogo da Netflix

Produções tão ricas quanto as americanas e britânicas - às vezes, até melhor

11 séries da Netflix que vão bugar o seu cérebro

De suspense a ficção científica - depois desses seriados, você não vai enxergar a vida do mesmo jeito!

11 filmes que estão concorrendo ao Oscar e merecem a sua atenção

Filmes com grandes diretores, atores renomados e roteiros pra lá de originais

26 novidades imperdíveis da Netflix para o mês de fevereiro de 2018

O mês chega com a esperada 'Altered Carbon', além do filme 'Mudo' e clássicos do cinema