Motivos para amar (e odiar) o filme ''50 Tons de Cinza''

Será que vale a pena acompanhar Anastasia e Grey?

O filme mal estreou e já está liderando as bilheterias de diversos cinemas, entre eles, os do Canadá e dos Estados Unidos. Adaptado da obra literária da autora E. L. James, o filme está dando o que falar devido as cenas de sexo e nudez, inclusive, muitas pessoas estão aproveitando até que demais desses momentos, como é o caso de algumas mulheres que foram pegas se masturbando durante a sessão.

+ Confira os brinquedos eróticos usados na trilogia ''50 Tons de Cinza'' 
+ 8 curiosidades sobre sadomasoquismo 
Os vibradores mais legais e bizarros 
 

Mas afinal, será que todo esse falatório é mesmo necessário? Vale a pena assistir esse conto erótico feito para donas de casa? Nós te ajudamos a decidir:

Vale a pena porque:

1. O escolhido para interpretar Christian Grey foi ninguém menos que Jamie Dornan. O ator é conhecido por ter participado de seriados como ''Once Upon a Time'', ''The Fall'' e filmes como ''Maria Antonieta''. Não precisamos mencionar que é gato pra c*****:

Im-pos-sí-vel resistir, socorro:

A Dakota Johnson também é estrela no filme, mas assim, estamos falando das partes boas, rs.

2. A fotografia da obra não está das melhores, mas é certamente um ponto favorável durante as cenas. Percebe-se que tudo foi muito bem pensado para que houvesse tesão suficiente por 2 horas;

3. O tema abordado no filme, por incrível que pareça, ainda é um tabu na socidade. Filmar um longa-metragem falando diretamente sobre sexo e sadomasoquismo é um baita avanço;

4. A trilha sonora foi muito bem escolhida, tem Ellie Goulding, The Weeknd, Beyoncé e até Frank Sinatra. Ainda não está convencido? Ao menos escute essa versão sedutora de Crazy In Love da rainha Be, ficou demais:

 

5. Mesmo que a história seja um bom prato de tédio (isso temos que admitir), como não gostar de um filme que esbanja riqueza e gente bonita? Todo mundo no filme é bonito e sensual, até a mãe do Grey, hahaha;

Dormir é uma ótima opção porque:

1. Uma mulher sendo dominada por um homem? Os tempos mudaram e o filme conseguiria chamar muito mais a atenção se a situação fosse inversa. Sabemos que a sociedade ainda curte ver filme onde a mulher é objeto sexual, mas é hora de mudar isso e estimular os direitos iguais ou algo menos óbvio: o homem de coleirinha;

Image and video hosting by TinyPic

2. Anastasia Steele é uma menina tonta, desajeitada e virgem. Isso não é um problema, mas o filme se torna desinteressante pelo fato de vermos obras assim dia após dia. O espectador quer algo novo;

3. O filme é quase uma cópia de Crepúsculo, o sadomasoquismo de ''50 Tons de Cinza'' é fichinha perto do significado real da prática. Edward Cullen mordendo a Bella Swan é mais interessante que as cenas de sexo de Christian Grey e Anastasia Steele; 

4. O verdadeiro burburinho por trás do filme é que: a galera queria ver sexo pesado no cinema. E o que aconteceu? O contrário. Durante as 2 horas do longa, as cenas mostram mais os peitos da atriz Dakota Johnson do que sexo explícito; 

Atualizado em 20 Fev 2015.

Por Juliane Romanini
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

8 Filmes com Adam Sandler que são surpreendentemente bons

Ator está sendo elogiado no festival de Cannes pelo drama “The Meyerowitz Stories”

10 petiscos que combinam perfeitamente com aquela maratona de filmes e seriados

O balde de pipoca vai ficar pequeno de tanta coisa gostosa que você vai querer provar.

13 filmes lançados em 2017 que talvez você não tenha ouvido falar - mas que são magníficos

Do bom drama ao suspense, sem deixar de lado obras estrangeiras que merecem destaque

Cinema de graça: 22 filmes para ver durante a Virada Cultural

"Grease", "Trainspotting" e "Donnie Darko" terão sessões gratuitas entre sábado e domingo

15 filmes do universo Marvel para ver na Netflix

“Capitão América: O Soldado Invernal” e “Thor: O Mundo Sombrio” já estão em cartaz no serviço de streaming

15 filmes da Netflix que são baseados em histórias reais e você não sabia

Histórias impressionantes que vão muito além da ficção do cinema!