Saiba mais sobre Boyhood, o filme que demorou 12 anos pra ficar pronto

O longa estreia em julho nos Estados Unidos.

Anote esse nome: Boyhood. Esse é o novo filme de Richard Linklater, (que, na verdade, de novo tem pouca coisa). Richard passou os últimos 12 anos filmando o longa, que acompanha a vida de Ellar Coltrane - que interpreta Mason no filme - dos 5 aos 18 anos de idade, e, agora em 2014, ele estreia nos Estados Unidos e deve vir logo ao Brasil.

+ Os 50 filmes mais esperados de 2014
+ Conheça o canal de Cultura do ObaOba 

O filme é longo, são quase três horas, mas o tempo físico é mero detalhe, já que a sensibilidade e honestidade de Boyhood, vem conquistando prêmios, sorrisos e aplausos por onde passa.

Falando de infância, juventude, amor, casamento e divórcio, do medo do futuro, do que a gente não sabe, ainda não conhece e das coisas da vida de forma tão comovente, Boyhood, desde sua premiére mundial em Sundance, está roubando a cena.

O jeito incomum de filmar, porém, não faz de Richard um pioneiro, outros filmes já foram rodados nessa linha. O que, entretanto, chama a atenção em Boyhood é que ele se trata menos da história de Mason (como era de se esperar), e mais sobre o tempo, a passagem da vida e aquele olhar voyeurista que nos prova como a mais simples e rotineira das vidas é recheada de curiosidades e excitação.

No longa, atuam Ellar (Mason), Patricia Arquette (de Medium), Lorelei Loklater (filha do diretor que interpreta irmã de Mason) e  Ethan Hawke, que, anualmente, se reuniam com o diretor para filmar três ou quatro dias, somando, ao fim, menos de 40 dias de gravação, de 2002 a 2014.

Honesto, cotidiano e apaixonantemente simples, Boyhood brinca, inclusive, com a passagem de tempo na escolha da trilha sonora. Se a primeira música do longa é Yellow, do Coldplay (lançada em 2002), nada mais justo do que as últimas cenas sejam embaladas pelo hit Get Lucky, do Daft Punk, atingindo o público tanto com a identificação das cenas e das histórias do garoto, como na lembrança e no imaginário da nossa própria juventude (especialmente para aqueles que, como eu, tem pouco mais, pouco menos de 20 anos).

"Eu queria mostrar os momentos de amadurecimento que vemos nos filmes, mas numa produção só. Queria capturar como lembramos da vida, como o tempo passa. Não queria uma história dramática, às vezes há momentos dramáticos no filme, como acontece em nossas vidas, mas não é assim na maior parte do tempo. Tentamos ser o mais próximos possível da realidade", disse Linklater em entrevista ao site da Globo.

Richard Linklater ficou conhecido pela trilogia Antes do Amanhecer, Antes do Pôr do Sol e Antes do Anoitecer, também dirigiu Escola do Rock, Eu e Orson Wells e fundou uma sociedade de cinema em Austin.

Atualizado em 20 Mai 2014.

Por Julia Bueno
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

CCXP 2017: tudo o que você precisa saber sobre o evento mais nerd do ano

Quarta edição da feira acontece entre os dias 7 e 10 de dezembro no São Paulo Expo

10 filmes baseados em quadrinhos que não são de super-heróis

“Atômica”, com Charlize Theron, é baseado na graphic novel “The Coldest City”

Mais de 30 filmes, séries e documentários imperdíveis que estreiam na Netflix em setembro

Vem descobrir quais novidades farão você querer ficar em casa com um balde de pipoca

Do antigo ao tecnológico: conheça 8 cinemas diferentões para conhecer em SP

Desbrave o que há de mais interessante entre as novas e antigas salas da cidade

Saiba todas as novidades da sétima temporada de 'American Horror Story'

Vem descobrir o tema da nova história, atores que vão participar e curiosidades

10 filmes sobre faculdade para assistir na Netflix e começar o 2º semestre inspirado(a)

De comédias a documentários, conheça 10 filmes sobre a vida universitária